• Telefone: (55) 3221-4838
  • Email: atendimento@lzcontabil.com.br

5 dicas para você se tornar uma pessoa mais confiante

Para muitas pessoas, há sempre uma "ponte" a ser atravessada entre a pessoa que ela é e a pessoa que ela quer ser. Muita coisa pode ser necessária para que essa ponte possa ser atravessada e a pessoa realmente se encontre com quem ela quer ser. Um desses problemas muitas vezes é a falta de confiança. Pois ela reprime o potencial de qualquer pessoa. Quem não confia em si, não costuma ir muito longe. Neste artigo, eu elaborei 6 dicas para que você possa cultivar o Eu mais confiante que há dentro de você!  

Como trabalhar com a família sem brigar?

Uma empresa, além de todo o ideal empresarial e profissional, traz em seu ambiente uma relação entre pessoas movidas pelas relações de poder e dinheiro. Já uma empresa familiar acrescenta aspectos ligados aos sentimentos que a formam e que são cultivados entre seus membros, o que pode ser muito positivo, mas também carregar em si um potencial destrutivo, como já abordado em outros artigos.  

Como incentivar minha equipe para vender mais?

Os sistemas ou métodos para remuneração, como instrumento de incentivo, vêm sendo discutidos com muita intensidade nos últimos anos. O grande desafio é definir qual a medida certa entre incentivo e gestão.  

Acho que minha ideia pode virar franquia. Como fazer?

Uma notícia ruim: Ideias, produtos e marcas não são franqueáveis! Uma ótima notícia: transforme sua ideia, marca ou mesmo produto em um negócio, pois negócios são franqueáveis.  

Ninguém deveria abrir uma empresa para sobreviver só quando a economia vai bem

Abrir um negócio na crise pode parecer uma loucura, mas, acredite, esse é um cenário que pode ser muito fértil para a inovação. Pode parecer contraditório, mas o melhor momento para abrir um negócio novo é na crise. Companhias bem sucedidas como a General Motors, AT&T, Disney, MTV, foram fundadas durantes períodos de recessões econômicas. Se mesmo assim você ainda não se convenceu, um estudo realizado em 2009 concluiu que metade das empresas Fortune 500 foram fundadas em períodos de depressão econômica.  

Menos humanos, mais humanidade: o futuro do atendimento

As máquinas são o futuro do atendimento? Com tantos dados apontando para um atendimento ao cliente cada vez mais automatizado, qual o papel das relações humanas no processo? Muito tem se discutido sobre a substituição do capital humano por computadores e inteligências artificiais em todos os âmbitos da humanidade. E isso se reflete diretamente quando falamos de atendimento ao cliente e experiência do consumidor. Será que o futuro do atendimento ao cliente será menos humano? A resposta é sim e não.